Vamos começar uma série de posts respondendo dúvidas comuns que sempre chegam à nós. Os artigos da série “BunnyCo. Responde” vão contar um pouco sobre essas dúvidas que assolam profissionais e mercados Brasil e, em alguns casos, mundo afora. Nesse primeiro texto, vamos falar sobre Instagram.

Muitos clientes e prospects nos perguntam se vale a pena investir tempo e esforço em Instagram. Nossa recomendação é sempre entender o objetivo de negócio para aí então analisar se faz sentido ou não utilizar mais essa rede social.

É sempre preciso analisar os negócios e objetivos buscados um a um para fazer um planejamento correto de presença em redes sociais. Porém existem segmentos que tem mais perfil ou não para esse tipo de mídia. Casos como moda e gastronomia possuem alta afinidade com esse canal, já empresas que trabalham fortemente com B2B ou nichos não necessariamente precisam investir esforços nesse canal.

Há casos que, se usado de forma estratégica, além de reforçar marca, modernidade e ampliar engajamento com consumidores, a rede social ainda gera economia de investimentos para a empresa, como fez a IKEA Russia, transformando seus catálogos de papel em uma série de posts no Instagram,


A partir do momento em que uma marca resolve escolher o Instagram como plataforma, é importante que a empresa observe alguns pontos cruciais:

1) Crie uma campanha para divulgar o canal: se tiver verba para investir, melhor ainda se não, divulgue da mesma maneiram, fazendo uso dos canais que já possui. Connte nas outras redes sociais, divulgue em newsletter, crie uma hashtag, enfim… conte para o mundo e reforce que você abriu presença no canal. Só assim vão saber que você chegou e pretende alimentar de imagens interessantes essa rede social;
 
2) Cresça sua comunidade: siga pessoas com interesses correlatos a sua marca/produto, fãs que interagem com o canal, formadores de opinião e pessoas que fazem sentido com o seu negócio. Isso amplia seu leque de seguidores e pessoas que passam a conhecer seu canal e eventualmente, segui-lo;
 
3) Traga diferenciais ao canal: ofereça conteúdo exclusivo, promoções, vale-compras ou descontos e divulgue no canal. Isso incentiva que as pessoas passem a seguir e engajar com o canal;
 
4) Alinhe o conteúdo com sua marca: seja imagens, discurso, cores de marca etc. Não é porque é um canal focado majoritariamente em fotos que a empresa deve se descolar totalmente de sua identidade visual e tom de marca. É importante sempre olhar o canal do Instagram junto com os demais e avaliar se ele está “conversando” com todos os canais;
 
5) Atenção aos horários: assim como qualquer rede social é importante entender o comportamento e postar em horários de maior engajamento/interesse. Há uma ideia errônea que, por se tratar de fotos, não é necessário mesmo rigor de postagens em Facebook, por exemplo. Dessa forma às vezes ótimas imagens são desperdiçadas por serem postadas em horários de baixo engajamento;
 
6) Olho no conteúdo: OK, sabemos que trata-se de um canal de apelo visual, imagens mas é necessária uma estratégia clara e consistente. Fotos de bicho e frases genéricas, uso excessivo de memes, imagens de produtos em demasia acabam gerando desinteresse no canal. Para um calendário de conteúdo de Instagram é importante entender quais são os motivadores que levam as pessoas a usar essa rede social. Em resumo, segundo a especialista de digital marketing Peg Fitzpatrick as três principais razões que levam as pessoas a seguir marcas são:
 
– tem afinidade/gosta da marca
-quer saber novidades em primeira mão
– gosta do conteúdo que é postado por se interessante ou engraçado
 
A partir do momento em que uma empresa escolhe o Instagram como plataforma, planeja e passa a usar essa rede e forma estratégica, abre-se uma série de oportunidades de engajamento e divulgação da marca fugindo do lugar comum.
 
E você, tem alguma dúvida sobre marketing digital que deseja ver respondida por aqui? Comente aqui no blog, Facebook ou envie por e-mail para contato@bunnyconsulting.com.

 

 

Stella Wilderom
Apaixonada por comunicação e marketing mas sem abandonar o lado geek já passou por muitas empresas no Brasil e mundo afora. Ama dar aulas e conversar com gente, viajar, assistir séries e não tem vergonha de ser uma eterna kidult. Pilota o fogão para testar novas receitas e receber amigos e família em casa. Mas no fim é conhecida mesmo por ser mãe da pug Gioconda.
Posts Recentes

Deixe um comentário